sexta-feira, 5 de outubro de 2012

[FIC] Vingança || Capítulo 02: Oportunidade


Sou Linda Hartley, e quando eu tinha apenas cinco anos, vi minha família ser morta graças ao Exército de Solária, tudo comandado por um tal de 'Rádius', na época desconhecido. Fui abrigada e criada por um banqueiro milionário, e quando completei vinte anos, tudo o que havia acontecido naquele trágico dia explodiu em minha mente. Coisas que eu havia bloqueado mentalmente surgiram, incluindo o nome do maldito que organizou tudo aquilo. Agora, ele vai pagar muito caro por tudo o que fez à mim, à minha família. E a última palavra que ele dirá antes de cair morto, será o MEU nome. 

Essa, não é uma história sobre perdão.





Capítulo 02: Oportunidade

Como Demóstenes dizia, "Pequenas oportunidades são muitas vezes o começo de grandes empreendimentos". Realmente.


- Carrie...?

- Carrie Heigh.

- Muito bem. Carrie Heigh, bem-vinda ao Exército de Recrutas de Solária. Você dividirá um alojamento com mais uma companheira. É só atravessar essa porta. Fique à vontade. -Uma mulher terminou de dar as orientações-

- Muito Obrigada. -Carrie agradeceu, e logo após foi para seu alojamento-

Lá, ligou para John:

- Pai? Estou dentro. Sou definitivamente uma Recruta no Exército de Solária.

- Parabéns, Linda. Digo... Ah, seus novos documentos chegaram... Carrie Heigh? Que combinação mais esdrúxula! -John disse, rindo-

- Nunca fui criativa para nomes. E o Atestado de Óbito? -Linda. Digo, Carrie, perguntou-

- Linda Hartley morreu aos seus 20 anos em um acidente de carro. Que trágico! Não seria melhor deixar ela viva?

- Linda Hartley não existe mais. Mas tudo bem. Rasgue isso. Precisamos encontrar uma forma melhor. Preciso me manter 'viva' quando isso tudo acabar. Digo, se eu mesma sair viva disso tudo.

- Linda, não...! Argh! Vai ser difícil me acostumar... -John resmungou-

E completou:

- CARRIE, não diga uma coisa dessas! Nós não cairemos. A única coisa que cairá será Solária, juntamente com seu Rei maldito.

- Certo. Pensarei numa forma de deixar Linda Hartley viva. Mas me diga uma coisa

Carrie foi interrompida por alguém entrando no alojamento.

- Olá? -A pessoa adentrou o lugar-

- Preciso desligar papai. Até logo. -Carrie encerrou a ligação, e foi receber sua colega de 'quarto'-

- Tudo bem? -a garota perguntou-

- Tudo ótimo. Sou Carrie, e você?

- Hartley. Linda Hartley.

- O QUÊ?! -Carrie gritou-

E empurrou Linda. Logo após, a jogou no chão, agarrando o pescoço da garota.

- Quem é você?! -Carrie perguntou-

- C-arrie, Carriie! P-por f-favor... J-john me m-and-dou! -A garota com dificuldade falava-

Carrie ofegante soltou o pescoço da garota, que se levantou rápido.

- Realmente. Você é uma fera! -Linda disse-

- Quem... É... Você?! Não me faça perguntar de novo! -Carrie disse, puxando um canivete de seu bolso-

- Você realmente não se lembra de mim?! Bola de Lama! -Linda disse-

- Ester?! -Carrie perguntou, surpresa-

E logo em seguida abraçou a garota.

- Finalmente... Depois de tanto tempo! Mas, meu nome apartir de hoje será Linda, você. E John mandou eu perguntar se você gostou da surpresa. -Linda disse-

- Mas... Eu pensei que você estava morta! As notícias do massacre deixaram bem claro que não existia nenhum sobrevivente! -Carrie disse-

- Sim. Assim como eu também pensava. Porém, vejo que está viva, e bem. Você virou Carrie, eu virei você. Sua identidade está salva, minha amiga. -Linda disse-

- Mas, e você?! O que está fazendo aqui, criatura? -Carrie perguntou-

- Infelizmente, não tive a mesma sorte que você. Como sabe, sou dois anos mais nova, acabei de completar dezoito. Fiquei num reformatório minha vida toda, saí há poucos dias, foi quando John me localizou apartir de um nome no seu diário, e agora estou aqui, e te ajudarei nessa Vingança. Afinal, meu irmão, a única pessoa que eu tinha em minha vida, foi morto.

- R-re-reformatório? -Carrie gaguejou um pouco-

- Sim. Fiquei sem ninguém com três anos, Carrie. Saí andando sem rumo até que cheguei em uma tribo indígena. Fui criada alí até meus sete anos. Foi então que uns colonizadores nos expulsaram daquele lugar, e fui vendida para um 'cafetão'. Virei prostituta... Me meti no mundo das drogas e acabei presa. Graças à Deus, hoje em dia estou limpa. A única coisa que aquele lugar fez de bom foi me livrar do vício maldito. -Linda contou sua história-

- Eu... eu sinto muito... -Carrie disse, segurando a mão de Linda-

- Enfim. Sem melodrama. O importante é que também sou uma recruta, sua colega de quarto, e que brevemente vamos derrubar o Império Rádius. -Linda disse, confiante-


... HORAS DEPOIS ...

- Boa Noite, recrutas. Me chamo Otávio Augusto, sou um dos Capitães de Solária, e serei eu que treinarei vocês, para que daqui há alguns anos se tornem grandes guerreiras para nosso Reino. Um grupo de recrutas feminino, é realmente um grande desafio, e vocês terão que provar que são preparadas e que querem realmente servir Solária. Caso contrário, serão 'canceladas' do nosso sistema de recrutas. Os treinamentos começarão apenas amanhã, e então peço que descansem, se conheçam, e amanhã nos veremos aqui novamente. Bem-Vindas à Solária!

Depois do discurso, as setenta mulheres que ali estavam começaram a se dispersar, indo para seus alojamentos.

- Ah, quase me esqueci do presente que recebemos de John. -Linda disse, já dentro do alojamento, com Carrie-

- Presente? -Carrie perguntou-

- Sim. -Linda respondeu, e então foi até sua cama, a puxou um pouco para o lado, e abriu um pequeno alçapão-

- Um alçapão?! Aqui dentro? -Carrie perguntou-

- Esse alojamento pertencia à John, Carrie, quando ele era um dos capitães daqui. Ele mexeu com algumas coisas e com um pouco de grana, conseguiu nos enfiar aqui dentro. Temos lugares secretos por todo o canto. -Linda disse-

E finalmente pegou o tal presente que John dara à elas.

- Um Notebook? Ótimo presente, bem exótico. -Carrie debochou-

- Cala a boca. -Linda disse-

E então ligou o aparelho. Porém, a gerigonça não se iniciou normalmente.

- O que está acontecendo?! -Carrie perguntou, vendo o notebook ficar com a tela toda preta, com vários códigos aparecendo nele-

Alguns segundos depois e uma tela azul apareceu, com uma barra vermelha carregando.

- "Eliminando Prompts de Comando". -Linda leu em voz alta-

Finalmente, tudo desapareceu, e uma janela de chat em vídeo abriu.

- Olá meninas! -John disse-

- John! O que diabos foi isso? -Linda perguntou-

- Eliminei qualquer programa ou arquivo que deixe esse computador ligado à qualquer conexão, à conexão de Solária. Agora vocês poderão usá-lo sem nenhum problema, usando a conexão de Solária, sem que ninguém perceba. Também posso comandá-lo daqui, vejam.

Uma nova janela se abriu, com um campo para digitar alguma coisa.

"/xx5975 prompt-javavirus-ip://254.577.999.000.xxx64/xxx5975control/password:stellaprincess4457--/"

Um código surgiu naquele campo.

- Voilà! -Dava pra se ouvir John falando-

Uma barra vermelha começou a carregar e alguns segundos depois ela se tornou verde.

- Acabamos de invadir o sistema de Solária.

- Hahaha. Que ótimo... -Carrie disse-

- Nem tanto assim. Foram horas para conseguir o código IP deles. Infelizmente, o código muda exatamente às 00:00, todo dia. -John disse-

- Então qual a utilidade dessa coisa?! -Linda perguntou-

- Pelo o que aprendi nas minhas aulas de hacker com você John, um pequeno arquivo com um vírus espião pode nos tornar cientes de tudo o que se passa no sistema eletrônico deles. -Carrie disse, com a mão no queixo-

- Exatamente. E essa será a primeira coisa que vocês precisam fazer. Linda, tire seu bracelete. -John disse-

- Quê?!

- Seu bracelete, me dá. -Carrie disse, tirando o bracelete do braço da amiga-

Ao abrir o fecho do grande objeto, viu que ali havia um pendrive.

- MAS... QUÊ?! Como isso foi parar aí?! Por favor né. -Linda disse-

Carrie riu, e foi colocar o pendrive no notebook.

- NÃO! -John gritou-

- O que foi?! -Carrie se assustou, deixando o objeto cair-

- Se colocar o pendrive aí, todo o seu sistema pode ser hackeado, e como as informações serão mandadas pra você, uma troca de mesmas informações torrará seu HD facilmente. -John explicou-

- Credo. Isso é muito pra mim. -Linda reclamou, mordendo seu lábio inferior logo em seguida-

- Certo. Mas, onde enfiaremos isso?! -Carrie perguntou-

- Ôpa, nem respondo. -Linda disse, rindo, depois de se jogar na cama-

- Para com isso, criatura! Sério. Será difícil entrar no sistema de Solária. Não sabemos nem se existe uma máquina, um computador, ou algum aparelho que controle o sistema deles. -Carrie disse-

- Nada é difícil. Nada pode ser difícil para alguém que procura vingança. Existe uma sala, dentro do centro de operações de Solária, que fica um pouco distante do castelo. No subterrâneo dessa sala, diversos computadores e pessoas controlam o Sistema de Solária, o sistema eletrônico deles. Se esse pendrive for parar em qualquer computador do sistema deles, naquele lugar, todas as informações, transições, enfim; TUDO o que Solária fizer, irá para o meu e para o notebook de vocês. -John disse-

- Perfeito. Então vamos começar a agir. -Carrie disse-

- Como faremos isso?! Pelo o que vi, é quase impossível sairmos dessa área de alojamentos pela noite. Pra falar a verdade, nem durante o dia é fácil escapar daqui! Somos trancadas 24 horas por dia, John. Não passaremos desse lugar até que nos tornem guerreiras! -Linda disse-

- Ester, cal... Linda, cale-se. Precisamos fazer isso. É somente o ínício; é fundamental! O único jeito de acabarmos com o sistema corrupto e mascarado de Solária, será adentrando esse sistema. -Carrie disse, animada-

- Só estou preocupada como vamos adentrar esse lugar. -Linda disse, depois de bocejar-

- Certo. Mal-humor de sono. Vamos dormir. John, amanhã resolveremos isso. -Carrie disse-

Depois da despedida, Carrie desligou o notebook, o guardando no mesmo lugar.

As duas amigas então deitaram, cansadas. Linda dormiu, porém Carrie não conseguia.

" Me chamo Otávio Augusto, [...] e serei eu que treinarei vocês"

- Otávio... Otávio Augusto... -Carrie sussurou para si mesma-

E então num pulo levantou novamente, abriu o alçapão com um pouco de dificuldade para não fazer barulho, pegou o notebook e pesquisou o nome do tal Capitão.

Alguns minutos pesquisando e achou uma página, começando a ler logo em seguida.

"Otávio Augusto, nascido em 1965, se tornou capitão de Solária em 1997, com 32 anos, depois de completar uma grande missão. Sua carreira se levantou, porém sua vida desde então foi apenas escândalo. Foi acusado de cometer diversos massacres, matando pessoas inocentes, porém as acusações foram retiradas pois as provas que supostamente existiam, desapareceram. Atualmente, ainda pertence à Corte de Solária, treinando jovens recrutas..."

Carrie ao ler o artigo, começou a ter flashbacks de quando sua vila foi atacada.

- É... é ele! -Carrie disse-

E então começou a pesquisar fotos de Otávio quando mais jovem.

- DESGRAÇADO! -Carrie gritou, com um travesseiro em sua cara para não acordar Linda e nem chamar a atenção de ninguém-

"- NINGUÉM escapará do ataque surpresa de Rádius!" -Carrie lembrou, vendo uma foto de Otávio-

E então desligou o notebook, o guardando no alçapão em seguida.


... NA MANHÃ SEGUINTE ...

- O quê...?

- Sim Linda. O homem que nos treinará, alguém em quem devíamos "confiar", foi um dos soldados que acabaram com nossa vida. E adivinhe, ele se tornou Capitão no mesmo ano do massacre, provavelmente depois de eliminar completamente nossa vila. -Carrie explicou tudo o que havia lido-

- E o que você pretende fazer?! -Linda perguntou-

- Foi Otávio que pegou eu e meus irmãos quando estávamos fugindo pelo matagal. Foi ele que fugiu com eles dois! Ele provavelmente foi quem matou João e José! E o que farei agora, será pagar tudo na mesma moeda. -Carrie respondeu-

- O QUÊ?! Carrie, não! Não somos assassinas! -Linda disse-

- E nunca seremos. Não o matarei, até porquê não posso provar que foi ele quem matou meus irmãos. Porém, foi ele que os levou de perto de mim. E então, darei um jeito de fazer com que ele suma do mapa. -Carrie disse-

- O que está planejando? Sério, estou cansada de fazer perguntas.

- Fique tranquila. Essa é a oportunidade perfeita, e a estou agarrando. Se eu não agarrar, é capaz de alguém agarrá-la e tudo pode dar errado. Linda, esqueça que te contei isso. Mantenha o foco no pendrive, estude um jeito de sair dessa zona para infiltar nosso vírus no sistema de Solária. Enquanto isso, darei um jeito naquele desgraçado...

- Mas e quanto a John? Ele não precisa estar ciente disso? Digo, ele é a única pessoa que está do lado de fora, pode lhe ajudar. -Linda disse-

- Mantenha o John fora disso, ok? Ele quer nos ajudar, mas estou do lado de dentro do tabuleiro e nesse jogo quem faz as regras sou eu. -Carrie disse, arrancando um sorriso malicioso de Linda-.


... UMA HORA DEPOIS ...

- Onde conseguiu isso? -Linda perguntou-

- Com aquele guarda da guarita. Se formou há pouco tempo e tem um grande estoque dessas pílulas. -A recruta respondeu-

- Vou querer algumas. -Linda disse-

- É só falar com ele...

- Certo, obrigada, amiguinha... -Linda disse, sorrindo debochadamente logo em seguida-

Quando a garota partiu, Linda se comunicou com Carrie através do ponto na orelha.

- Carrie? Carrie, AU! Isso incomoda, credo.

- Linda? Fale, o que aconteceu? -Carrie respondeu-

- Mais um corrupto aqui dentro. Porém, esse corrupto poderá nos ajudar, e muito. Onde você está? -Linda disse-

- Dentro do alojamento, pesquisando algumas coisas. Mas o que você quer dizer com isso? -Carrie respondeu-

- Uma recruta conseguiu drogas com um guarda. Um dos guardas que fica na guarita. Se eu conseguir drogas com ele, provavelmente conseguirei muito mais, como sair desse lugar.

- Hum... Ótimo, mas...

- Sei o que está pensando, mas não, estou limpa, e não cairei em tentação. Quero apenas o sistema de Solária em minhas... em NOSSAS mãos. Confie em mim. -Linda disse-

- Confio sim, minha amiga. Vamos trabalhar... -Carrie disse-

Linda então foi atrás do tal guarda.

- Hum... O que uma linda garota faz aqui a essa hora da manhã? Não devia estar se preparando para o primeiro dia de treinamento? -O guarda perguntou-

- Essa "linda garota" soube que você tem uns presentinhos para deixarem as recrutas um pouquinho mais... animadas. -Linda foi direto ao ponto-

- Uau! Simples e direta. Gostei de você, sabia? -o guarda a bajulou-

- Qual seu preço? -Linda perguntou-

- Meu preço? Hahaha. Que tal um um bom, e doce... beijo? -O guarda respondeu, segurando o braço da Linda-

- UM beijo? SÓ um? Poxa, se me der o que eu quero... posso te dar muuuuuito mais... -Linda disse, acariciando o rosto do guarda-

- Hahaha... Certo. O pagamento vem apenas depois, pela noite, em seu alojamento. Vai querer o quê, meu amor? Cápsula ou injeção? -o guarda perguntou-

- Injeção... -Linda respondeu, roendo uma unha-

- Certo... Aqui es... ARGH!

Antes que o homem pudesse terminar a frase, Linda tomou a injeção da mão dele e a enfiou no pescoço, injetando a droga.

- Vai ficar sem falar por um bom tempo, safado. -Linda disse, vendo o guarda cair, tentando falar alguma coisa-

E então, Linda começou a revistá-lo, tirando todas as drogas de dentro dos bolsos e de lugares escondidos alí dentro da guarita.

- Um drogado. Teve orvedose. Ninguém suspeitará de ninguém. -Linda disse, sozinha, tacando a seringa usada em cima do guarda-

E então, saiu dalí, pelo outro lado, saindo da Zona dos recrutas.

- Carrie? Carrie, está na escuta? -Linda tentou comunicação-

- Sim, Linda. O que houve?

- O peguei. Estou fora...

Uma oportunidade bem aproveitada, sempre trará bons resultados. Aproveite uma oportunidade, crie uma, pegue uma. E seus objetivos serão alcançados...

- Ótimo. Estou indo para aí. -Carrie concluiu-


Próximo Capítulo:
12/09/12

0 Comentários:

Postar um comentário

Críticas SEMPRE serão aceitas, mas sem palavras grosseiras.
Seu comentário é muito importante :D

Pesquisar este blog

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Ana Naykindo (fofa do Allan) | Proibida a copia total ou parcial do mesmo - Questa è La Magia Del Winx Club - Fã-Blog sem Fins lucrativos>